Alopécia androgenética feminina tem cura

Alopecia androgenética feminina tem curaAlopécia androgenética feminina tem cura

O principal motivo de calvície – em rapazes e moças – pelo mundo é a Alopécia androgenética também conhecida como alopécia Androgênica. Quem mostra esse tipo de alopécia sofre com a perda frequente de cabelo do couro cabeludo sendo a calvície é a consequência.

Trata-se de uma doença que não tem cura e que de acordo com pesquisas cientificas acomete 70% dos rapazes e 40% das moças em algum momento da vida. Saiba mais sobre este distúrbio que tira o sono do várias pessoas com a possibilidade da calvície.

Alopécia androgenética como ela ocorre?

Conhecendo o processo

O processo de queda do cabelo se dá através ação de um metabólito da Testosterona chamado di-hidrotestosterona (DHT) que é sintetizado pela ação da enzima 5a-redutase. Tal enzima atua em algumas partes do corpo em que a Testosterona está presente como os testículos, glândulas suprarrenais, próstata e folículos capilares convertendo este hormônio em DHT.

Para que serve este DHT?

A forma mais forte do hormônio Testosterona tem funções importantes no organismo, principalmente nos homens em que colabora para a formação de sua genitália ainda no útero da mãe, lhe proporciona propriedades sexuais primárias e secundárias além de ter papel no funcionamento da próstata.

Este organismo feminino também gera Testosterona e DHT, porém, numa porção inferior que os rapazes. Tanto eles quanto elas podem vir a ser afetados por Alopécia androgenética.

DHT e a Miniaturização do folículo capilar

para que serve o DHT

Este grande transtorno em relação ao DHT está na sua ação sobre o couro cabeludo em talvez possa acarretar no processo chamado de miniaturização do folículo capilar (raízes do cabelo). Basicamente esses folículos vão sendo diminuídos – de onde vem este termo miniaturização. Em paralelo a redução dos folículos acontecem modificações nas fases de crescimento do cabelo.

Uma pessoa que está tornando-se calva possui a fase anágena (de crescimento dos fios) ainda mais curta de modo que as etapas catágena e telógena que são etapas de pausa se tornam mais longas.

Esse método faz com que este cabelo se torne muito mais fino gradativamente aumentando a obstrução do folículo piloso. Vemos que alopécia também pode acometer áreas com pelos tais como a barba dos rapazes e sobrancelhas.

Doença hereditária

Como o nome revela a Alopécia androgenética é um distúrbio hereditário que é transmitida dos pais para os seus filhos. Trata-se de uma condição que não possui cura que atinge muito mais homens que mulheres. Em algumas pessoas a queda capilar pode vir a acometer apenas algumas regiões.

Diagnóstico

diagnostico-de-alopecia

Esses médicos podem vir a se basear em certos fatores de modo a identificar a Alopécia androgenética. Quanto mais informações o paciente puder fornecer mais positivos será o diagnóstico. veja a seguir quais são os motivos:

  • Histórico de Alopécia androgenética na família

comunicar ao médico casos de pais, tios ou avós que possuem calvície.

  • Queda de cabelos de acordo com os parâmetros da doença

Nem todo caso de queda capilar é ocasionada por calvície, em alguns casos os fios caem devido a outros problemas de saúde. Exatamente por isso foram estabelecidos padrões de perda capilar para distinguir a Alopécia androgenética. Ao perceber que seu cabelo está caindo – de modo geral este processo é lento e gradual – comece a realizar registros fotográficos para que seu médico averigue este padrão.

  • Descarte de outras doenças que podem causar queda capilar

Estes pacientes que apresentam perda de cabelo podem ter outros problemas de saúde tais como anemia, infecções, carência de nutrientes entre outros.

Escalas de Ludwig e Savin

[su_document url=”https://quedadecabelo.space/wp-content/uploads/2017/07/Escalas-de-Ludwig-e-Savin.pdf”]

Trata-se da escala de padrão de calvície em mulheres, de maneira geral estes fios vão ficando muito mais ralos no topo da cabeça. Com o passar do tempo amplia a largura da linha que divide o cabelo criando quando chega ao estágio avançado um espaçamento maior deixando uma área com um buraco.

Esse processo de queda capilar por calvície em moças acontece com elevada propagação deixando a pele por baixo do cabelo visível no tipo da cabeça. Apesar de que mesmo que a escala utilizada para demonstrar o processo de Alopécia androgenética em mulheres também têm a possibilidade de ilustrar o caso de alguns rapazes.

Escala de Norwood Hamilton

[su_document url=”https://quedadecabelo.space/wp-content/uploads/2017/07/escala-de-norwood-e-hamilton.pdf”]

Esse é o padrão da calvície masculina em que surgem entradas laterais em paralelo a calvície frontal. Conforme o tempo passa as duas faixas calvas se topam deixando apenas fios nas laterais da cabeça e no local próximo a nuca em que a sensibilidade à atuação do DHT é mais baixa. A tabela é muito utilizada pelos médicos para fazer o diagnóstico de Alopécia androgenética.

Tratamentos para Alopécia androgenética feminina

tratamennos para alopecia androgenetica feminina

Por ser uma doença de ordem genética possui cura e dessa maneira os procedimentos somente ajudam a diminuir os sintomas ou então interromper o processo de perda de cabelo. compreenda que um tratamento para calvície medicamentoso deve ser determinado por um médico e se houver adiamento do mesmo estes efeitos desaparecem.

Medicamentos sistêmicos para Alopécia androgenética feminina

São remédios que operam dentro do organismo com o propósito de diminuir esse problema ligado ao hormônio DHT que causa a perda de cabelo. Conheça os principais remédios para procedimento da Alopécia androgenética feminina e seus principais riscos.

Finasterida – Ação sobre as enzimas 5a-redutase tipos 2 e 3

Esse remédio primeiramente foi feito para o tratamento de uma doença popular como Hiperplasia Prostática Benigna, porém, os médicos notaram os excelentes efeitos na diminuição da calvície em pacientes que tinham esse problema.

A ação da Finasterida consiste em reduzir a enzima 5a-redutase em duas de suas três formas. Hoje é recomendado seu uso tópico para atuar com foco no lugar afetado pela Alopécia androgenética feminina.

Perigos

Pode acarretar redução da libido, problemas de ereção e até diminuição do volume ejaculatório.

Dutasterida – Atuação sobre as enzimas 5a-redutase 1, 2 e 3

Um remédio parecido com Finasterida, contudo ainda mais forte que consegue impedir a atuação dos três tipos da enzima 5a-redutase reduzindo em até 99% a exitência do DHT.

Perigos

Os mesmos atribuídos a Finasterida, alguns médicos se preocupam até mesmo que os efeitos colaterais sejam mais fortes assim como os resultados.

Produtos de Uso Externo

Esses produtos podem vir a ser usados em paralelo aos medicamentos sistêmicos.

Cetoconazol

Esse produto possui como objetivo o tratamento de micoses e dermatite seborreica, no entanto, há algum tempo vem sendo usado como um aliado no tratamento da calvície. Ainda não sabe como ele age, porém ao que tudo indica diminui a ação do DHT no local evitando o processo de miniaturização.

Minoxidil

A fórmula atua exatamente nos folículos capilares motivando que os mesmos absorvam oxigênio e com isso contribui de modo a que os fios voltem a nascer. Pode vir a se vendido na forma de espumas, shampoos, loções e até pomadas.

Soluções Cirúrgicas

Transplante Capilar – Reaproveitamento de folículos sádios

O procedimento é feito com o transplante de folículos capilares sadios – retirados da cabeça do próprio paciente – para a região afetada. Pelo fato de serem folículos menos afetados pelo DHT podem se manter sadios. Esses fios transplantados em geral caem dando lugar os definitivos em cerca de 3 meses.

Diminuição do Couro Cabeludo – reduzindo a faixa sem fios

Trata-se de um procedimento em que a pele calva é retirada e a pele do entorno é puxada de maneira a tapar a área retirada. Um procedimento complicado que demanda excelente saúde do paciente.

Próteses capilares

protese-Capilar-ante-depois

Para aqueles que desejam cobrir a área calva com algo muito mais seguro que uma peruca, porém não desejam passar por procedimentos cirúrgicos ou tomar medicamentos a dica é apostar nas próteses capilares.

São bases feitas de material hipoalergênico em que estão inseridos fios naturais e que através de adesivo são coladas nas áreas calvas. Essas próteses são feitas sob medida completando de maneira satisfatória este local sem fios.

Leave a Reply